Marcão, o taxista da piroquinha de ouro


Alguns anos atrás eu não tinha carro e, por causa do meu trabalho, tive que pegar muitos táxis. A empresa para a qual eu trabalhava fez um convênio com uma cooperativa de táxis e, por isso, quase sempre era o Marcão o taxista que me levava e trazia dos lugares. Marcão era um tiozão de barba grisalha. Era um cara parrudo, de peitão largo, meio barrigudo e braços grossos e cabeludos. Estava sempre com os primeiros botões da camisa desabotoados, de onde saía uma mata de pelos grisalhos. Ele era um cara que gostava de puxar papo e logo ficamos amigos. Eu gostava de ficar no banco do passageiro ouvindo suas estórias, enquanto devorava ele com os olhos. De vez em quando ele passava a mão nos pelos do peito, ou dava uma coçadinha no saco. Não sei bem como o assunto um dia foi chegando para esse lado, mas Marcão começou a dizer o quanto ele adorava que o mamassem. Ele me contou que, quando ainda era casado, dava umas escapulidas para que uma certa pessoa chupasse o seu pinto. Ele me disse que teve sorte de encontrar essa pessoa, pois, segundo ele, não era tão simples encontrar alguém a fim de chupá-lo. Não acreditei muito nisto, já que Marcão era um coroa tesudo. Devia ter filas de gente querendo chupar sua pica. Mas, como estava adorando o assunto, dei corda e perguntei por que. Ele ficou dando voltas, como quem quer falar algo, mas não sabe como.

“Sabe como é... a maioria do pessoal prefere um troço grande...”

“Troço grande?” perguntei.

“É, um pirocão. O povo só quer meter com pirocão, chupar pirocão....”

Olhei pra ele já adivinhando aonde ele queria chegar.

“E quem tem o negócio menor, sofre...”

Marcão não era tão Marcão assim, afinal de contas. Pra mim, isso só deixava ele mais tesudo. Abri o jogo com ele.

“Eu sei Marcão, eu tenho o pau pequeno. Tô adivinhando que você... também?”

“Porra, Wagner, então você é da turma... Cara, meu pinto é pequeno, sim. Aliás, é muito pequeno, um toquinho... Eu falo assim pra você, porque você sabe como é ser piroquinha. Nem todo mundo fica a fim.”

“É verdade, mas a gente não tem que agradar a todo mundo. Isso eu aprendi. Cara, você tem que achar quem te valorize. Você é um tipão boa pinta, com esses brações, esse peitão peludo...”

“Tá me cantando, Wagner?” falou rindo e me olhou. “Já mediu seu pinto? Quantos centímetros?” perguntou.

“11 cm”, respondi. “E o seu?”

“Cara, o meu é menor ainda. Só 8 cm”.

Imaginei aquela piroquinha durinha, com seus 8 cm saindo do meio daquele macho. Meu próprio pintinho já estava duro. Não fiz cerimônia e coloquei a mão na virilha dele, sobre a calça. Ele deixou e colocou a mão por cima da minha. Senti que os 8 cm estavam em alerta.

“Marcão, o que mais me dá tesão na vida é mamar uma piroquinha bem pequenina, que nem a sua.”

Estávamos numa área deserta. Marcão parou o táxi sem se importar com nada. Procurei o botão da calça e abri o zíper. Ele me ajudou abaixando a própria calça. Vi sua cueca branca com uma pequena tenda, molhadinha na ponta. Passei o rosto por cima da cueca, brinquei um pouquinho com o pequeno volume, mas não podia esperar mais para ver aquela belezinha. Abaixei a cueca e lá estava: a piroquinha mais deliciosa do mundo, pequenina e grossinha, cheia de veias, pulsando, quente e dura, saindo do meio de uns pelos cor de prata, a cabecinha roxa inchada e suculenta. Olhei para Marcão satisfeito.

“A sua piquinha é demais...”

“Gostou desse pauzinho, safado?”

“Adorei, é do jeitinho que eu gosto.”

“E o que você vai fazer com esse caralhinho?”

“Vou chupar todinho.”

“Então enfia o meu pintinho na boquinha quente, enfia...”

Não precisou pedir de novo. Engoli o toquinho de carne com voracidade. Coube todinho dentro da minha boca. Marcão segurava a minha cabeça com força, como se quisesse me impedir de escapar. E eu só queria estar ali mesmo, com aquele pirulito delicioso na boca. Minha língua dava voltas no pequeno membro. Me senti no paraíso dos cacetinhos bem pequeninos. Eu poderia saborear aquela pequena linguicinha de macho a vida inteira.

“Caramba, como você saber chupar uma piroquinha... Assim você vai me tirar leitinho rapidinho...”

Me pediu pra parar um pouco, senão ia gozar logo. Aproveitei pra dar um beijo nele.

“Sente o gosto da sua piquinha.” Enfiei a língua na boca dele e acariciei sua barba. Passei a mão nos cabelos do seu peito e chupei um peitinho, e depois o outro.

“Ai, Wagner, assim eu não agüento...”

Falou e vi que começava a esporrar. Um jato de creme me atingiu em cheio a cara. Em um segundo estava com a boca no seu caralhinho, que esporrava que nem uma fonte. Me encheu a boca com seu leitinho cheiroso e fresquinho. Bebi todo o sêmen daquele macho, dono da menor e mais fantástica piroquinha que já provei. Daquele dia em diante, não consegui parar de pensar no Marcão, o taxista da piroquinha de ouro.


Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Comentários


foto perfil usuario ksadopp

ksadopp Comentou em 27/03/2015

Curti seu conto cara

foto perfil usuario betopapaku

betopapaku Comentou em 18/03/2015

Pauzinho ou pauzão, o importante é gozar gostoso!

foto perfil usuario nelson xavier

nelson xavier Comentou em 17/03/2015

8CM???????? CARA AZARADO MESMO!NEMDEU TESAO EM LER




Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


61387 - O POLICIAL DA PISTOLINHA PEQUENINA - Categoria: Gays - Votos: 6
76322 - No fundo do ônibus, um cara parrudo com um pequeno - Categoria: Gays - Votos: 5

Ficha do conto

Foto Perfil rogeriopintopequeno
rogeriopintopequeno

Nome do conto:
Marcão, o taxista da piroquinha de ouro

Codigo do conto:
62131

Categoria:
Gays

Data da Publicação:
16/03/2015

Quant.de Votos:
12

Quant.de Fotos:
0



trepei cm minha ifma foi a maior loucura conto tentei com a minha irmã foi a maior loucura conto de i******contos fetiches padrasto mauvadoscontos negrinha e o primo dela dando o cu pro cãoContos cheirando um cu gays dlccontos eroticos minha sogra e minha empregadaconto erótico irmão fazendeiroconto erótica meu cabacinhamarido bi com o cu piscando querendo rolaConto erotico taradamãe da cu escondido pro filhoeu e minha sogra coroa conto eroticoum touro gozou fundo no meu retoContos excitantes de pau gozando na buceta engravideiContos Sexo Coroa donzelascontos eroticos minha mae gostosacontos eroticos gayeu meu pai minha mai meu irmao uma duruba deliciosa contoscontos porno eu batia siririca pro meu paixxx gay. pai e filhomulheres de 30 anos rabudas pag1Conto porno putinha do velho desde de novinhaContos eroticos programa com os meninos de ruafodendo novinha gostosacontos do vaqueiro esposa e angelica safadacontos eroticos adolecente grarvida incestofodas gay, insestos em quadrinhos de pai e filhos, 02/03/2017Porno mae gravida e sogrocontos eroticos minha cunhada me deu o cu de presentetive que chupar o motorista do uber (contos eroticos)porno gay hq diario de um prostitutotesao do zap zapcontos herptico u grafitavideo porno grupal inversão de papelcontos erótico coroa velho enrabou gay novinhodeflorando anoiva no motel com varia garotas pornocontos veridico como minha esposa aguento o pau dotado do travesti na boceta e no cuminha enteada é uma putinha safadaContoengravideicontos porno de menage masculinaConto erotico de novinhasalinas vampContos gay urologistaConto foda com uma rabuda de fio dentalconto erotico a queridinhao coroa pescador fudendo o amigo conto gaycontos menino chupandoViadinho de calcimhaincestocontogaycontos eroticos meu padrinho tirou meu cabaçocontoseroticos alizando os sacao de papai cacetudo gayconto comendo a filha da vizinha no onibos perto da mae delaconto eRotico fudendo gatinhahomens na praia de nudismocontos sou casada dp negrospriminha gostosa conto eroticoMinha esposa dando pra meu amigo em contoscontos erotico corno armando armadilha pro amigo fuder a esposa delecontos eroticos gays - ladraoconto erotico gay dei cu jogar video gamechupando amigo heterotravesti nua gostosacontos heroticp minha levava os homen para lhe fudercontos eroticos flagrei minha esposa seduzindo meu amigoconto erotico exibindoMinha professora fez eu me vestir de menina e depois me comeu com um vibradornivinhas rabudas gosando os pulos etremendoconto erotico comendo o cu da Drica contos virei corno no apagaomae contos eroticos vangogrostovquadrinho porno do simpsonbuseta gosada cinco vez cigidocontos eroticos dando meu cuzinho para o padrinhowww.contos dando cu no parquinhocontos eroticos gay com fotosquadrinho erotico justa causaCasa dos contos eróticos Minha vida com meu filho pt10conto sexo casada 1° foi com meu cunhadocontos eroticos no cinemaesposas metendo com negao contos