a velha rotina gostosa. Ter um pau enorme no meu c

Depois de longo 4 meses longe de minha cidade e casa, estava louca para chegar. Estava pensando que acabaria a madrugada entrando na rolona do meu esposo, mesmo tendo dado pra outro, mas o que queria mesmo era dar o cuzinho pra ele. Já no estacionamento do aeroporto, dentro carro fechado, sentamos no banco traseiro e nos beijamos avidamente. Ele me pegou pelo cabelo e me beijou como louco. Enquanto beijava-me a, sua mão corria sobre meu vestido de linho preto, e acarinhava e apertava meus seios grandes. Os lábios molhados sobre meu pescoço e a respiração quente na minha orelha deixavam-me tarada. Eu cruzei as pernas para aguentar o gozo. Agarrou-me forte, e suas mãos buscaram meus seios.

Tirei-os pelo decote do vestido. Acarinhei-me e os ofereci. Ele abocanhou, um… depois, o outro. Sugava carinhosamente, nos mamilos duros! Eu o acarinhava na nuca. Gemíamos sem parar. Minha buceta estava ensopada e molhava o banco do carro de tanta gala. Em dados momento suas mãos deslizaram dos seios à minha virilha. Ficou estupefato ao enfia a mão e descobri que eu estava sem calcinha. Enfiou o dedo, e ficou acariciando minha a vagina enquanto nos beijamos. Ele parou e disse que colocasse as duas pernas em cima do banco. Ele se abaixou, abriu minhas pernas, encostou sua boca na minha bucetinha, beijou e enfiou a língua, lambeu e depois ficou sugando feito louco, eu só gemia de tesão.

Gemíamos sem parar. Levantei-me. Ajoelhei-me sobre o tapete do carro. abri o botão da calça e desci o zíper. O pênis apontou para o alto! Segurei-o. Joguei meus cabelos para o lado e passei minha língua da base à cabeça. Marcão gemia. Enfiei todo o pau. Duro e quente! Sentia-o crescer ainda mais dentro de minha boca. Masturbei-o, a cabeça da pica encostava-se à garganta. Quase engasguei… Meus olhos encheram-se de água. Tirei-o da boca. Estava banhado de salivas. Punhetei-o. Toquei-me na xana, com os dedos da outra mão. Segurei sua pica e apontado para o alto, lambi suas bolas. Inclinei meu corpo e abracei seu pau entre meus melões.

Apertei-o… Bem gostoso! Marcão gemia. Movimentei os seios para cima e para baixo. Diversas vezes. Percebendo que ele estava quase gozando, libertei-o dos meus peitos. Marcão estava com o pescoço inclinado para trás e apoiado sobre o encosto do banco do carro. Olhos fechados e mãos sobre a cabeça. Punhetei-o rapidamente. O corpo do pênis, levemente curvado para a esquerda, estava lambuzado e marcado por veias. Grosso… Rosado… Lindo! Chupei-o. Saboroso… O sabor de esperma já era presente. Eu sentia meu rosto quente e lambuzado pela mistura das minhas salivas com a excitação dele. Eu me tocava na xana. Estava uma delícia… Eu não aguentava mais. Senti minha vagina abrindo e fechando. Meu quadril tremeu com fortes contrações vaginais.

Molhei o assoalho do carro de tanto gozo. Gozei e Marcão começou a gemer alto e longamente. Chupei-o ainda mais. Minha boca subia e descia pelo corpo liso do seu pau. Quente e duro… Pulsava sobre minha língua molhada. Suguei a cabeça fortemente. Marcão louco de tesão segurou minha cabeça empurrou todo a pica para dentro e jorrou todo sêmen. Eram Jatos, fortes e quentes, escorreram pela minha garganta. Engoli seu esperma até a última gotinha. Minha garganta ficou ardida. Olhei para ele e vi que estava saciado e cansado. Beijei-o e falei no ouvido dele que ainda estava querendo mais. Fomo logo pra casa, afinal queria dar o cuzinho também. Mas durante o trajeto eu fui massageando e de vez enquanto eu fazia um boquete. Em casa fui logo ao banheiro e tomei banho. Ao sai encontro Marcão com uma caixa de presente. Ao abri, havia uma calcinha preta com abertura, lubrificante para sexo anal. O safado tinha planejado tudo, sabia que encontraria o cuzinho apertado.

Vesti um baby-doll preto e a calcinha com abertura que ia da frente até atrás. Marcão vendo aquilo me abraçou e começou a lamber minha orelha e apertando meu peitinho na mão, sussurrou no meu ouvido, -“Eu quero enfiar meu pau nesse cuzinho minha gostosa, quero deixar teu cuzinho arrombado e ardido”. Ele que já estava com o pau muito duro. Virei de costa apoie-me da parede e empinei o bumbum e disse – “ Vem safado come esse cuzinho que tá apertadinho e querendo ser arrombado de novo”. Ele veio por trás abaixou-se , abriu minhas nadegas e enfiou sua língua dura no meu cu e ficou por uns dois minutos lambendo e empurrava para dentro. Eu quase estava gozando. Então ele se posicionou e começou a esfregar aquela rola enorme na entradinha do meu rabinho; e eu que já estava louca para sentir aquela cabeça enorme, quente e melada entrando em mim. Marcão começou a acariciar meu grelinho e a apertar mais meus peitões bem gostoso isso foi me dando mais vontade e eu gemia e pedia pra enfia logo seu cacete todinho no meu cuzinho.

E ele colocava aquela cabeça enorme na portinha do meu cuzinho e tirava, voltando a esfrega-la novamente na portinha do meu rabinho e perguntava se eu queria dar o cu. E eu dizia que sim e fui empurrando a bunda pra trás . Mas ele começou a enfiar e tirar dedinho do meu cuzinho; e quando ele via que eu estava quase gozando só com o dedinho dele, ele parava, mesmo eu implorando para não parar. E logo o cuzinho estava todo lambuzado de esperma e Marcão enfiou outro segundo dedinho. Eu quase delirando de tesão pedi que colocasse tudo.

Com auxilio da mão, meu esposo foi abrindo o meu buraco, naturalmente a posição do meu corpo ajudava aquilo a acontecer, eu envergava minha coluna, mantendo o meu bumbum grande e empinado e minhas nádegas se abriam naturalmente e a mão esquerda dele ainda forçava a parede do meu ânus, que estava ali, todo melado na entrada. Nesse momento o depravado esfolou sua pica grossa e encostou na porta do meu cuzinho, me senti vulnerável e tranquei meu anus com medo, ele a forçou com carinho e senti a cabeça entrar um pouquinho. Gemir forte e fiquei esperando a estocada. Mas ele se manteve parado, me beijando no pescoço e massageando mina buceta, deixando-me mais tranquila. Voltou a empurrar de novo entrando mais um pouquinho. Nesse instante ardeu, eu recuei, ele parou . Marcão pressionou as minhas costas com carinho, me obrigando a ficar empinada. Instintivamente forcei meu rabo bem devagar e senti novamente aquele cavalo tentando alargar toda a parede do meu reto.

Ficou parado lá mais uma vez e esperando a minha reação. Eu já estava com o cu meio dolorido. Forcei por duas vezes, deixando entrar um pouco e fui tirando. Ele disse que ia dar um tempo. Deitou de costa na cama e pediu que eu sentasse em cima de sua pica. Minha xana piscava de vontade de ter uma pica grossa. Antes eu lambi toda a cabeçorra e fui passando minha língua de cima abaixo... Lambia as bolas, batia com o pau no rosto e sentia um prazer enorme em fazer isso. Engolia até o talo, botava fundo na garganta até engasgar. Ele gemia e pedia calma. Subir e de frente pra ele aconcheguei a minha buceta na cabeça do pau dele e fui sentando bem devagar enquanto ele segurava seu pau com uma mão, encaixando na entrada de minha xota gulosa. A medida que a minha xoxota engolia cada centímetro daquele pau gostoso meu ventre estufava e tremia, pois voltava a senti a dureza e o tamanho cavalar daquela rola toda enfiada em minha buceta. Eu dei inicio a uma bela cavalgada, bem rápida e gostosa.

Marcão, apalpava minhas nádegas e dava tapas enquanto eu rebolava e remexia meu quadril na rola dele... pra cima e pra baixo... como se estivesse mastigando o pau dele. Fiquei nessa bombada. Depois eu sai do colo dele, e fiquei de quatro no carpete do quarto e ele veio em seguida, e foi enfiando sua pica duríssima na minha buceta, eu remexia a pélvis. Ele movimentava rápido e me estocava com rapidez e tesão, e enfiava o polegar no meu cu. O safado não cansou de me bombear a xoxota. Com cabeça baixada eu assistia a minha xoxota engolindo aquele pauzão preto melado e tesudo, duro feito uma barra de ferro, entrando e saindo sem escapulir pra fora. Então ele deu uma acelerada, e eu gozei, gemi e gritei feito uma desesperada , minha buceta se contraia apertando seu pau. Marcão não gozou, ele continuava a meter forte sem parar deixando minha buceta ardida. Pedi a ele um tempinho pra me recuperar, eu estava zonza da cabeça aos pés... trêmula e ofegante, minha buceta arregaçada.

Extasiada e cansada, inocentemente deitei de bunda pra cima, ele aproveitando disso, passou um gel anal no meu cuzinho e ficou massageando, senti um aquecimento. Após uns dez minuto, fomos então pro sofá da sala. Fiquei ajoelhada, com meus cotovelos apoiados no encosto do braços do sofá. Levantei o bumbum e abri os fios da calcinha e deixei meu cuzinho exposto. Ele veio me pegando pela cintura e enfiando a cara no meu cu, lambendo a ponto de deixá-lo bem lubrificado e prontinho pra ser arrombado novamente.

Assim ele foi se acomodando, com suas mãos grandes e ásperas por baixo de minha cintura, me puxando de encontro aquela monstruosidade de pau que e procurava dilatar a entrada de meu cuzinho. Iria sentir as pregas do meu cuzinho serem arrombadas de novo após quatro meses. Ele me acariciou, passou mais gel no meu cuzinho e na sua rola. O cu mais aquecido, do efeito do gel. Ficou passando o pau no meu Rego. Colocava na minha xana e trazia melada de esperma e forçava a entrada e sem querer, no ato de auto defesa, meu rabo cuspia a cabeçona daquele cavalo. Ele empurrou se corpo contra o meu e isso me deixou presa no encosto do sofá. Sua pica entrou um pouco com esse ato. Gemi, senti o meu reguinho todo dolorido e minhas pregas se contraírem da exploração anal, tranquei mais uma vez . Meu esposo encostou a cabeça da pica na entrada do meu cuzinho e forçou bruscamente. Com ajuda do gel e muita gala, entrou rápido, urrei, e ao mesmo tempo dei um grito, tamanha a ardência que senti quando a cabeça entrou. Soltei ar pela boca aberta, apertei meus olhos, travei os lábios.

Depois de tanto sofrimento, o pior veio em seguida ( ou o melhor) , meio pau já estava dentro do meu cu, e ele começou a me bombear, movimentando gostoso na minha bundinha ardida. A cada socada que dava eu gritava initerruptamente e espontaneamente aquele –“ aiiii..aiii...” ele socou, socou, socou... contrai meu rabinho e senti ele todo dolorido e ardido enquanto a cabeçona anormal estava dentro de mim me abrindo o corpo, tampando o meu anel por completo e preenchendo-me sem dó nem piedade.

Os minutos passaram horas adentro. No meio da currada pro final o tarado do Marcão, subiu o no sofá, e coma as mãos, abriu as bochechas de minha bunda, como se abrisse uma melancia. O anel, é claro ficou mais exposto. Encostou a pica na entrada do tobinha. Fechei os olhos e esperei o tranco. Não deu outra. Enfiou o pau com toda força e brutalidade que quase tive vertigem. Gritei alto, xinguei e levei minha mão para trás, tentando segurar sua rola. Era impossível, estava toda melada de gel e gala. Cravei as unhas no seu pau, ele gemeu e bateu na minha mão. “Sua vaca vadia, cadela, vai pagar por isso” – ele falou – e com isso deu uma acelerada de estocadas até deixar raiar de sangue. Senti ele gemer duas vezes e soltar os seus rastros de semen mais uma vez o liquido quente de meu esposo me invadiu caindo no meu canal e marcando o meu arrombamento, A temperatura era tão alta que sentia aquele esperma aquecer o meu rabo e inundar todo o meu rego. Gemi instintivamente contraindo a minha bucetinha totalmente molhada, sentia o meu sexo úmido, estava gozando também com aquele pauzão no rabo.

E após ele gozar dentro do meu cu, o safado sentou e mandou eu enterrar sua pica do cu. Assim eu fiz. Sentia ele dar esguichada dentro de mim. Ficou despejando as últimas gotas de porra bem dentro de meu cuzinho esfolado e ardido. Eu fiquei cansada puxando fôlegos e pensando que agora eu voltaria a velha rotina gostosa. Ter um pau enorme no meu cuzinho para satisfazer-me.

Rosa Morena


Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Comentários


foto perfil usuario henri_cuzasso

henri_cuzasso Comentou em 02/04/2014

Sortudaaa... rsss.. beijo




Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


23855 - 1º anal para salvar o casamento - Categoria: Heterosexual - Votos: 30
25268 - Por vingança dei cu varias vezes - Categoria: Traição/Corno - Votos: 38
25322 - meu marido arrombou o cu da maninha - Categoria: Traição/Corno - Votos: 38
30216 - dei o cu para fazer reconciliação - Categoria: Heterosexual - Votos: 17
32962 - Meu amigo de doutorado arrombou meu cú - Categoria: Heterosexual - Votos: 24
33501 - MEU ORIENTADOR COMEU MEU CUZINHO PELA 2ª VEZ - Categoria: Traição/Corno - Votos: 15
35938 - Bucetinha do orientador, uzinho do maridão - Categoria: Traição/Corno - Votos: 16
45156 - MEU ORIENTADOR COMEU MEU CUZINHO - Categoria: Traição/Corno - Votos: 17
46671 - Cu arrombado pelo amigo do marido - Categoria: Traição/Corno - Votos: 27
50745 - PAU GRANDE, GROSSO, E TORTO NO MEU CUZINHO - Categoria: Heterosexual - Votos: 15
55733 - Dando o cuzinho para o Diego - Categoria: Heterosexual - Votos: 5
69432 - anal gostoso com colega de profissão - Categoria: Heterosexual - Votos: 13

Ficha do conto

Foto Perfil Conto Erotico samtes

Nome do conto:
a velha rotina gostosa. Ter um pau enorme no meu c

Codigo do conto:
37970

Categoria:
Heterosexual

Data da Publicação:
07/11/2013

Quant.de Votos:
7

Quant.de Fotos:
0



conto erotico de tanto ciumes meu irmao me fudeosexo na grécia antiga hqesposa exibicionistabuceta virada mozcontos heteros virando gay na pescaria Contos eroticos cofrinho aparecendocontos eroticos virei submissa do meu maridocontos eróticos nóia gayConto erotico de virgemcontos eróticos inquilinomassageando a minha buceta com o cacete conto erótico ome tira cabaso da minininha pórnosconto erotico primo jantageando prima para tranzar Mamae fingindo dormindo comi ela canto eroticacontos erticos dei minha Buceta pro meu primo e ele me engravidoudois negoes transando com uma putaputa.arrombadacontos buceta chupando:isso chupa vai issoo deliciapunheta para o amigoGemendo pro corno ouvir.conto eroticorelatos reais de novinha que começaram da o cu cedopoliciais conto eróticocontoeroticopornô anal nego quilombolaconto eróticos comendo a mulher do meu melhor amigocontos depois de rasgar a minha cona com aquele caralho enorme rasgou o meu cu virgem e doeu muitofotos de histórias em quadrinhos pono Simpsonscontos erotico com fotos tio e as meninascontos eróticos rabudapatroascontoseroticosporno moz ponta finasConto eroticos rasguei o cu do gayzinhoconto erotico dando na marraconto erotico_amigo do meu namorado mi comeu e gozou dentrocontos erotico de irma casada que que irmao pirocudoela era lesbica,conto eroticoultimos contos sadocontos eroticos maes com filhos roludosconto erotico gay traficante me comeuconto acordei o cara tava chupando minha bocetaxvideo. amas. gostosa. dengozinha. gemendo. falandocontos picantes de incesto a força com a sobrinha gratiscontozoofiliaquadrinhoquadrinhos eroticos maesexogayemquadrinhosconto erotico com a cleusapego na buchecha da bunda e toco o pau na novinhaconto eroticocomendo minha cunhada ia filha dela juntaelise e ernesto pornoos segredos de tia paulinequadrinhosreais de incestoMeu pai so esperava minha mãe dormir , para meter na minha buceinhaquadrinhos pornoConto erotico 25cm grosso na irmacheguei em casa e minha mulher comecouna sexocontoseroticosdpvaginalinsestuosoPorno contos fizeram fila cuzinhoComi meu irmao com uma protex de pau conto eroticoConto erotico 25cm grosso na irmaconto erotico mulher carente se mastubandocontos genro roludo pegando sogra a noite de camisola na feebre do sogrocontos erticos irmã de 14 transa com o irmão de 15 e a mãe pega eles no flagra na hora que ele gozava dentro dela e discobre que ela esta gravida deleQuadrinhos erótico mae do amigoNegro pirocudo comendo a ninfeta contoporn contos eroticos humilhada e mijadaContos eroticos fantasias secretasquadrinho pornô senhoraminha esposa quer engravidar de um negro iiiconto erotico gozada dentro da bucetaeu novinha espiando meu primo no banho contos