A IRMÃ DA MINHA NAMORADA

Os fatos que vou narrar aconteceram em 1990, quando fazia Mestrado na UFRGS em Porto Alegre. O meu nome é Rogério (nome fictício) e tenho 35 anos atualmente e o que eu vou narrar aconteceu, quando fui convidado pela minha namorada para visitar a mãe dela no interior. Domingo pela manhã bem cedo eu peguei a minha namorada Júlia (nome fictício) uma gata muito bonita com 25 anos na época, 1,70 m de altura e com um corpinho incrível e a irmã gêmea dela Cláudia (minha colega de Mestrado). A Cláudia (nome fictício) era muito tímida e nós passávamos brincando com ela, embora devêssemos o nosso namoro a ela. No caminho chamamos a Cláudia de freirinha, pois ela tinha saído no sábado conosco e por enquanto nós tínhamos passado a noite no maior amasso ela só ficou dando beijinhos no namorado e quando transei com a Jú no carro e na beira da praia de Ipanema, que na época felizmente não era tão iluminada, e os riscos de assalto e etc... eram menores. A Cláudia ficou só na conversa com o André (nome fictício). Eu cheguei a brincar com ela que o seu namorado só a ficava esquentando e na hora do bem bom nada.
Ao chegarmos na fazenda da mãe da Jú, ela nos recebeu bem alegre como sempre e nos avisou que teríamos um assado no almoço. Eu resolvi passear com a Jú pela fazenda e ao andarmos uns quinhentos metros avistamos um açude e ficamos namorando embaixo de uma árvore próxima. A Jú começou a acariciar o meu cacete e o tirou para fora da minha bermuda começando um boquete incrível. Sentia sua lingua percorrendo o meu saco, a cabeça, o talo... logo ela tentou colocar todo na boca, dava mordidinhas... chupava com vontade... Começamos a fazer um 69... minha língua percorria sua xaninha depiladinha... seu anelzinho... fazia praticamente uma penetração com minha lingua. Virei-me e comecei a penetrá-la com voracidade. Dava fortes estocadas, enquanto chupava seus seios e ela ia gemendo e gritando. Foi quando gozei dentro dela enchendo a sua bucetinha com a minha porra. Tirei meu membro da xana e dei para ela lambê-lo inteiro. Parecia um terneirinho mamando. Fiquei novamente com uma baita tesão e pedi para comer a sua bundinha e ela resistiu, pois até então não tinha me dado o seu popô, que ainda era virgem. Ela ficou de ladinho e pediu para eu meter devagar e eu demorei uns 10 minutos dando uns amassos nela e acariciando a xoxotinha dela até que a minha cabecinha entrou e ela deu uma gemida e eu fui metendo até que ela começou a gritar que estava doendo, mas quando eu disse que eu iria tirar o meu cacete, ela começou a gritar não tira, me rasga toda, mete tudo... e eu ia sentindo aquele cúzinho apertado se amoldando com meu pinto que não é nada grande (19X6), mas fez a Jú pedir bis. Acho que a Jú nunca tinha sido tão gostosa e eu nunca tinha comido uma gata no meio do campo foi uma loucura, acho que nós ficamos se amando por umas duas horas. Enfim nos arrumamos e fomos almoçar. Durante o almoço eu fiquei sentado entre as duas gêmeas, pois o namorado da Cláudia não pode vir, pois estava de plantão no hospital que ele fazia residência, e brinquei que estava contudo, pois duas gatas lindas como elas a meu lado é demais, pois tenho 1,72 e não sou muito forte. Na metade do almoço senti a mão da Cláudia nas minhas cochas e eu fiquei meio boquiaberto e quando a Jú foi ajudar a mãe dela na cozinha eu não resisti e comecei a testar a Cláudinha para ver até onde ela iria e não me contive e coloquei minha mão em sua perna e comecei a subir a mão e cheguei na sua bocetinha. Por cima do shortinho que ela vestia já sentia um calor incrível! Ela colocou sua mão sobre minha perna e eu comecei a passar as minhas mãos nas cochas dela e ela retribuiu as carícias com mais carícias. A Jú e a mãe fizeram um barulho e entraram, felizmente nós nos recompomos a tempo. Após o almoço a minha sogra pediu que a Jú fosse ajuda-la a lavar a louça, pois a Cláudia deveria ajuda-la no jantar e eu fiquei com a Cláudinha no sofá da sala. No início ficamos meio sem graça, mas eu comecei a passar as minhas mãos nas cochas dela e nos seus seios e ela abriu a minha bermuda e começou a punhetar o meu pau o que me deixou louco. Eu convidei a Cláudia para passear pelo campo o que foi logo aceito. Fomos a cozinha e convidamos a Jú e a mãe para passearmos conosco para ver se nos acalmávamos, mas as duas felizmente disseram que iriam tirar uma soneca após arrumarem a cozinha. Ao sair de casa a Cláudinha pegou a minha mão e me levou para beira de um riacho a uns 400 metros da casa. O local era lindo e a uns 50 metros do local aonde estava tem uma cachoeira muito bonita. Eu perguntei como uma freirinha tinha ficado tão assanhada e ela disse que tinha ficado louca pela manhã, pois tinha visto eu transar com a irmã dela e me disse que tinha ficado toda molhadinha e quase gozou vendo eu papar o rabinho da sua irmazinha. Começou me beijando na boca, pescoço, peito, lambendo e mordendo. Ela tirou a blusa e disse que queria ficar peladinha para mim. Tirou o sutiã vermelho, alça por alça, e pude acariciar aqueles seios lindos. Meu pau já estava tão duro que doía. Mas permaneci chupando os peitinhos, um a um, sem pressa. Ela gemia cada vez mais alto e começou a me morder e me beijar o meus ouvidos, o meu pescoço e o meu corpo, por enquanto eu passava a língua nela Trouxe o corpo ao encontro do meu e afastei-lhe as pernas e encostei meu membro na xoxotinha dela. Eu a sentia quente, me esfregava nela e ela em mim. Juntei suas coxas tirando a calcinha dela. Claudinha se deitou na grama e pediu que eu a chupasse e abriu as pernas me mostrando a xoxotinha dela. Eu cai de boca na xana dela e beijei, chupei, lambi, com fome de amá-la. Confesso que, às vezes, até mordia de tanto tesão. Enfiava a língua e lambia o grelinho, ela me chupava em um 69 incrível em que ela me punhetava e chupava com uma fome incrível. Pude sentir que ela ia gozar e acelerei a chupação-masturbação. Em segundos, estávamos os dois gozando. Ela, numa explosão, com um gemido mais alto. Ela disse que ainda era virgem e estava se guardando, mas ela pediu para eu come-la na bundinha. Ela ficou de quatro o que me deixou louco ao ver aquela bundinha empinada virada para mim. A Cláudinha levantava a bundinha, como que implorando para que eu a comesse. Esfreguei o meu pau naquele rabinho quente e passei o meu pau pela sua xoxota molhadinha para lubrificar o meu pau. Ela gemeu, dizendo por favor come só o meu cuzinho hoje e eu fui encaixando a cabecinha e fui masturbando a xexeca dela até que deixei ela completamente louca e após uns cinco minutos conseguir enfiar a cabeça e fui metendo com muito carinho. De quatro, a gatinha recebia toda a minha vara gemendo. A minha freirinha gemia, dizendo que doía muito mas era gostoso. Pedia para eu meter tudo e eu enfiei até o talo naquele cúzinho gostoso bem devagar, centímetro por centímetro no seu cú que estava apertadinho, foi até difícil no princípio. Comecei a movimentar o meu pau no cú dela fazendo um vai e vem incrível tentando a cada estocada botar todo o meu pau nela. Ela gemia, fungava e resolvi arrombar o cúzinho dela de uma vez e tirei o meu cacete até a pontinha e meti numa só estocada só sentindo as minhas bolas batendo naquele popô. Ela soltou um grito e eu comecei a brincar com ela quase tirava todo o pau e voltava a botar todinho ela estava super excitada, pois eu comia o cuzinho dela e ao mesmo tempo a masturbava. Ela gemia cada vez mais intensamente e eu a bombeei cada vez mais forte e não demorou muito nós gozamos e eu gozei como nunca, ao tirar a pica podia ver a porra saindo do seu rabinho e escorrendo pelas suas pernas.... Foi incrível comer o rabinho da minha cunhadinha. Após ficamos nos beijando durante uns 30 minutos e fomos tomar banho de cachoeira pelados, mas o melhor ainda estava por vir, mas isto fica para outra hora.



Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.





Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


Ficha do conto

Foto Perfil Conto Erotico rogerio m.

Nome do conto:
A IRMÃ DA MINHA NAMORADA

Codigo do conto:
337

Categoria:
Heterosexual

Data da Publicação:
11/12/2009

Quant.de Votos:
3

Quant.de Fotos:
0



To viciada na siririca contos eroticosfiz sexo com a minha filha virgemgaucha coroa no dwolland fotos e videosconto erotico afilhado come madrimhacontos eroticos novinho virgemultimos contos etoticos virgensmeus contos eroticos apesar deser novinha eu era muito malisiosaTesao pela minha maexvideo familiabucetas escurasVendi meu cabaço mas fui arrombada contostraiçao punheta publico video contosFotos sexo vovo novinhasas coroa do bucetaofotonovelas corninhos tia sobrinhoincesto pai fode filha de oito anos depois do balletquarto apertado conto eroticoconto erótico gay com o caminhoneiroconto erotico pegando a madrastawww.contos minha nifetinha no incestoconto de uma putaCONTOS EROTICOS MEU MARIDO E VIADO ANGOLAconto gay entre gêmeos contoeroticolesbicasultimos contos sadocontoseroticossodomizadaultimos contos sado professora submissa 28xvideis 2017comi a minha tiacontos perdendo as pregas 30cmquatrinho porno estrupaVídeos de contos eróticos retrô da alta sociedade nos Estados Unidos regada a champagne vinho e muita sacanagem conto+eroticoconto erotico calourasciume do marido nos rendeu uma noite de paixão contoconto erotico fudeno a sogracontos eroticos comi minha maebuceta virada mozConto erótico. picante perdendo a virgindadeConto erotico de vizinha magra velhaquadrinho gay pai e filho ponoputa gravida conto eroticocasa do conto erotico padrastonegras maravilhosas se masturbandoConto erotico sogra bundudaminha namorada com negros contosminha vizinha safada casada heleniceultimos contos sadobêbada estuprada contoContos de sexo com sobrinha demenorMEu amigo gay me falou que tem vontade de chupa no meu peniscontos eroticos de mulheres de manausdesenhos fazendo sexocontos eroticos minha esposa no forrócontos eroricos sogro encoxando a noraquadrinhos erotico meninaconto erotico comi o cu de minha medicahentai tirando o atrasonegras bucetas mozquadrinhos pornomeu irmão me engravidou contos eróticosela acordo tda molhada de pora dele pornovovô é um corno contoprima damo chota pro primoGostosa conto com fotocasa dos contos eroticos sou a femea do meu cachorro gaycontoerotico gayConto de incestos de filha e pai pasto e maexana piluda cazeiracontos eróticos dei a cu pro vizinhocontos eróticos meu sobrinho acabou com as pregas do meu c******vídeos sexos mulher ver pau do amarte fala que vai doerO tio da minha prima me fodeu conto eróticominha ideia deu certo minha mulher me fez corno.com.contowww.procurandosexo.mlcontos eróticos comi minha vo por enganoconto erotico eu e minha mulher com uma gordinha