ESCOLHAS 31

Rose: - estava longe?
Cadu: - sim. Refletindo. Viajei agora. Fui longe. Fui no passado.
Rose: - “seu Cadu”.
Cadu: - para!
          - Por favor! Estamos sozinhos. Não tem porque me chamar dessa forma.
Rose: - Carlos Eduardo.
Cadu: - Adorei. Que eu lembre a muito tempo não me chamam assim. Até nos negócios me chamam de Cadu.
Rose: - estou muito preocupada com o Senhor. Te vejo distante, triste em muitas horas e..
Cadu: - era estagiário, e o mestre da obra era um senhor bem experiente. E me passou muitos ensinamentos profissionais e da vida. Ele falava que todos os dias somos postos a mercê de escolhas. E cabe a nós fazer de tudo para acertar a melhor. A melhor. A errada nos leva a pagar. O coração muitas vezes corrompe. A razão na maioria das vezes a acertar. Existem situações que são colocadas a nossa frente, que por mais que tudo nos leva a isso. A razão deve ser usada, mesmo a contra gosto, para escolhermos aquilo e termos paz.
Rose: - e a depender da escolha podemos pagar um preço muito alto.
Cadu: - fiz escolhas que hoje vejo equivocadas.
Rose: - não fala só de Duda.
Cadu passou o fim de semana longe da esposa. E aquela noite estava sendo de muita reflexão. Pensou na vida, nas suas atitudes e percebia que as alegrias no amor sempre foram momentâneas. Quando achou que o casamento estava entrando no rumo certo, situações deixadas por Maju no ar, o levaram a ter uma sensação, sem muita explicação, de que algo obscuro afetava ou viria a afetar aquele casamento. Via que muitas das afirmações de Duda quanto a Mãe, em momentos de raiva, faziam sentido. Lembrou de Duda. Lembrou da fraqueza quanto a ela. Se tivesse se portado de forma mais madura nas investidas iniciais da enteada, teria evitado muito do que hoje ocorria.
Cadu abriu seu coração. Desabafou com aquela que mostrava com o tempo, ser seu porto seguro.
Cadu: - não só dela..
Ambos se surpreendem com a chegada repentina de Duda.
Duda: - cadê o povo dessa casa?
A Loira apareceu do nada na casa onde sempre foi tratada com carinho e amor.
Rose: - que surpresa!
Duda: - e Cadu?
Cadu: - tô aqui.
O ciúme tomou conta de Duda. Imaginou o que eles poderiam estar fazendo juntos na sala de tv.
Será que Rose estava deitada no sofá, da mesma forma que ela ficava com o amado nas noites em frente à tv?
Será que todo carinho que era dado a ela, tinha uma nova felizarda?
Mas não deixou transparecer nada e disse para o que foi ali.
Duda: - Cadu amanhã quero tomar um banho de piscina com Alice. Estou branca e preciso pegar uma” corzinha”.
Cadu: - não precisa vim aqui e falar comigo isto. Essa também é sua casa.
Duda: - fico feliz em ouvir isto. Mas queria outra coisa também.
          - Dormir aqui. Passar este fim de semana com Vocês.
Rose: - ótimo! Seu quarto está do jeito que deixou.
          - E seu namorado?
Duda: - viajou com a Mãe para a Capital. Uma Tia está muito doente e eles foram fazer uma visita. Só retornam na segunda.
Cadu: - seja muito bem vinda. Não precisa pedir.
Duda: - vou pegar umas coisas e volto. Não demoro.
          - Beijinhos!!!
Duda ficou muito feliz com a receptividade. Os minutos que ali passou já foram melhores dos que vivia e a encheu de alegria e amor no coração.
Rose: - interessante, às vezes encontro Duda fora daqui. E como é diferente. É só entrar aqui que vejo um rosto com sorriso fácil. Sem rancor.
Cadu: - verdade. Não sabe o quanto essa menina me preocupa.
Rose: - o Senhor faz muito bem a ela.
Cadu: - Senhor!
Rose: - teremos companhia no fim de semana. E sabe como Duda é.
          - Ela te faz bem.
          - E percebo que ainda mexe muito contigo.
Cadu: - mexeu. Digo que fui muito feliz. Nunca pensei que ela fosse me fazer tão bem, como fez. Ela me completou desde as mínimas, às coisas mais importantes num relacionamento. Mas, na primeira oportunidade jogou tudo por água a abaixo. Se deixou levar pelo momento e o pior, me falou coisas que não merecia. Sinceramente…
Rose: - o que ela te falou doeu muito. E mais ainda porque juntou com a atitude.
Cadu: - já foi. Não vou mentir. Quando a vejo o filme de tudo que vivemos vem a mente, e o ruim é que com um final péssimo. De lembrar e rever esse filme me faz mal.
         - Ela ainda mexe comigo, mas..
Rose: - Duda é a mulher de sua vida. É a que mais combina contigo. Todos podemos errar.    O senhor era feliz. Seu semblante era outro.
Cadu: - estou mal assim é?
Rose: - quem te conhece sabe que sim. Vamos dar tempo ao tempo. Ele cura feridas e entre Vocês existe uma.
Cadu: - sinceramente acho que não. Às vezes se vê claramente que não está bem. Em outras nem tanto. A impressão é de que esse Marcelo faz muito bem a ela. Recentemente os vi num local aqui e fiquei observando. E sinceramente se existe algo que a incomoda com ele, ela consegue fingir muito bem.
Rose: - vou tomar a liberdade e falar algo. Com Dona Maju e o Senhor, tem suas semelhanças. Adoro minha patroa, mas todos sabem que ela nunca foi a Esposa que o Senhor sempre desejou. Isso sempre foi percebido pelas pessoas mais próximas. Ninguém entendia como o Senhor ainda estava com ela. Sempre foram diferentes na grande maioria das coisas. Agora ela melhorou e espero que o faça feliz como nunca o fez. Mas sinceramente tenho minhas dúvidas. Pois de um tempo para cá voltei a ver o Senhor como antigamente. Vá entender. Mas acho que o Senhor e Duda hoje tem pontos em comum quanto ao que vivem internamente.
          - Pelo que vejo você pensou que o fim de semana seria bom e mudou. O que será desses dias?
Cadu: - focar em outras coisas. Esquecer e dormir um pouco mais.
Rose: - Isso tudo o incomoda muito.
Cadu: - tenho vitórias em quase tudo na vida. E no amor ter momentos apenas.
Rose: - você e Dona Maju vinham bem. Ela mudou bastante. Tornou-se melhor como Esposa, mas de uma hora para outra aquela alegria que via no Senhor quanto a Ela diminuiu de uma hora para outra…
Cadu: - Maju tornou-se uma incógnita.
Tem me surpreendido ultimamente. Mas me deixou com dúvidas do que ela é mesmo. Hoje a sensação que tenho é que Maju é uma coisa que …
          - Deixa pra lá. Suposições minhas.
          - Agora saiba que Você me faz muito bem. Funciona em muitos momentos como um oásis.
Rose: um o que?
Rose era louca pelo patrão. Percebia o quão triste estava. A vontade que tinha era dar colo e carinho. Mas respeitava os limites impostos pelo amado. Porém era só o mesmo dar uma brecha que ela entraria de cabeça numa relação. Ele era tudo para ela. Ser a amante dele era seu objetivo interior. Mas….

Duda veio. E seu semblante mudou. Estar ali é como se ao entrar recebesse um bálsamo que a transformava. Alegre, risonha, brincalhona e com Cadu ainda na cabeça. Esse se recolheu logo cedo. Preferiu ver tv no quarto. Duda e Rose ficaram na beira da piscina conversando, nem viram a hora passar. Falaram de tudo, riram e mesmo com muitas pautas a principal conversa recaia em Cadu.
Duda: - acho que a lua de mel acabou.
Rose: - que lua de mel, mulher?
Duda: - Cadu e Dona Maju. Sabia que aquele céu azul ia acabar. Aquela Maju mais aberta iria mostrar coisas que o iriam magoar. O levar a sensação de que foi enganado.
Rose: - não estou entendendo nada.
Duda: - vou descobrir tudo.
          - Escreve aí.
          - Esse momento ruim de Cadu passa por Mainha. E vou descobrir.
O sono pegou ambas. Resolveram tomar o rumo de seus quartos. Rose cheia de dúvidas na cabeça demorou a dormir. O que eram aquelas coisas faladas por Duda sobre a Mãe? O que a loira faria para ter o amado de volta? A cabeça ferveu com tantas dúvidas.
Duda tentou dormir. Mas a cabeça estava naquele que ficava atrás de uma das paredes de seu quarto. Lembrou das transas que já tiveram e sua xota começou a babar. Resolveu tirar aquela roupa, buscou uma calcinha de algodão safadinha e uma camisola rosa transparente, ambas dada pelo o amado e partiu para o quarto dele. Abriu a porta e ele estava em sono profundo. Ela sentou numa poltrona ao lado e ficou a observar Cadu. Os momentos íntimos do casal voltaram a tona em sua mente. Por cima da calcinha ainda tocou por alguns instantes sua xota. Delirou com a viagem de sua mente e o toque dos seus dedos. Mas voltou a realidade e viu o quanto perdeu. Cadu era seu tudo. Lágrimas surgiram e resolveu entrar no edredom. Pegou no sono olhando para o amado.
A noite transcorreu tranquila. De madrugada Cadu levantou para ir ao banheiro e quase morreu de susto ao ver Duda ao seu lado.
Pensou em acordá-la, tirá-la dali mas estava linda dormindo. Lembrou dos bons momentos juntos a ela, mas também foi acometido por uma raiva enorme ao lembrar da traição da loira bem como das palavras ditas a ele. Respirou fundo, foi ao banheiro e voltou a dormir ao lado dela . Foi duro pegar no sono mais uma vez, porém dormiu.
Pela manhã.
Duda: - oi!!
          - Bom dia!!!
Cadu: - te acordei.
Duda: - não. Estava na hora mesmo.
Cadu se levantou fez sua higiene matinal e quando acabou teve a sua frente a imagem da tentação em forma de loira. Duda estava de joelhos sobre a cama. A camisola era de um rosa transparente e dava para ver os seios da loira.
Duda: - adorei ter dormido aqui. Dormi bem como a muito tempo não conseguia. Mas doeu também porque antes de pegar no sono me veio tudo o que já fizemos aqui. E..
Duda percorreu com a mão suas pernas e isso levou a subir sua camisola. Seu jeito era de uma ninfeta safadinha e doida para dar a aquele que tanto ama e senti tesão.
Cadu: - para Duda! Você dormiu, mas nada de um algo a mais.
Duda: - lembra desse look. Você comprou tudo.
A loira buscou de todas as formas seduzir seu amado. Levantou a camisola para mostrar a calcinha. A vontade de Cadu era agarrar aquela que tanto amava, mas a razão preponderou e mesmo seu pau endurecendo manteve sua postura.
Cadu:- lembro. Lembro tudo que nos envolve. Os momento..
Duda por um instante achou que o amado cairia na tentação. Foi ao seu encontro não tirando os olhos dos dele e o abraçou. No toque o corpo se arrepiou. Sentiu um calor a invadir e os bicos de seus seios eriçarem. O mesmo foi sentido por Cadu. Mas ele, mesmo sendo receptivo ao carinho, manteve a razão. A abraçou e por um momento foram rodeados por energias boas, mas que foi acabado com um beijo no rosto dado por Cadu.
A loira não se deu por vencida. Teria ainda todo o dia.
Cadu desceu.
Rose: - bom dia!!
Cadu: - bom dia! Mas quase infarto de madrugada.
Rose: - o que foi?
Cadu: - Duda na cama dormindo do meu lado. Pense no susto.
Rose: - e nada?
Cadu: - Voltei a dormir e nos falamos agora.
Rose: - e?
Cadu: - nada. Nada! O que você pensou? Confesso que a tentação foi grande, mas a razão venceu.
Depois de um tempo Duda desceu e tudo transcorreu normalmente. Assuntos do dia a dia eram conversados e o telefone toca.
Duda: - Dona Maju!!
E ela se afasta e vai para sala.
Maju: - que surpresa boa é essa.
Duda: - vim fazer companhia a seu esposo. Você deixou ele aqui só no fim de semana. Tem coragem. Meu papai tá igual a vinho. O tempo passa e ele fica cada vez melhor.
Maju: - falou de um jeito Duda. Cheia de malícia.
Duda: - foi com malícia mesmo. Percebo que ele não está bem. E isso tem a ver com a Senhora.
Maju: - de onde tirou isso menina. Quem te dá o direito de falar assim comigo.
Duda: - estou falando normal. É porque não gosto de ver meu pai dessa forma e sei que tem dedo seu. Será que a verdadeira Maju foi apresentada a ele...
Maju: - como ele está
Duda: pensativo. Muito pensativo. Sabe que quando está chateado ele se fecha.
          - Cuidado!
Nas palavras da Mãe ela percebeu que algo ocorreu. E já tinha uma pista. Algo dentro dela mostrava uma razão, mas preferiu a precaução.
O dia transcorreu com o trio de perdição formado por Duda, Alice e Rose tomando sol na beira da piscina. Cadu observava tudo e aquilo o enchia de tesão pois era um trio delicioso. Duda usava um biquíni rosa com detalhes brancos, Alice com um preto de cortininha e Rose com um de estampa floral e todos eles cavadinhos. Depois do bronze todas teriam marquinhas que levariam qualquer um ao tesão. E Cadu já estava. Resolveu fazer o almoço. Enquanto preparava bebia um doze anos. E sempre olhava as beldades. E lembrava que se fosse irresponsável comeria as três e quem sabe com todas juntas. Um sexo grupal. O que via e imaginava o levava a ficar com o pau duro o tempo todo. A sorte é que ficava atrás do balcão da churrasqueira.
Duda o observava o tempo todo.
Almoçaram, conversaram e o domingo passava de forma perfeita para todos. Cadu pelo menos esqueceu as coisas que o incomodavam e interagia com o trio. Cheio de tesão contido. Ver aquelas mulheres de biquíni desfilando para lá e para cá o tempo todo o deixava louco. Alice por conta de um compromisso familiar teve que ir mais cedo. Duda a acompanhou e terminou na volta ficando na varanda olhando para o nada. Estava refletindo.
Rose: - sentada aqui?
          - ai!!
          - Quase caio na cozinha. Acho que já estou bêbada.
          - Toda vez que você me faz beber é assim.
          - Oxi! Chorando?
Duda: - viu como ele estava diferente. Alegre, rindo, ….
Rose: - verdade. Mas era para você estar alegre e não triste.
Duda: - tristeza tem sido uma rotina em minha vida. Tem momentos que eu tenho que criar uma bolha para tentar sobreviver.
          - Me pego a pensar muito em minha vida e em todos os momentos bons lá está ele.
          - Tento, sabe Rose, lembrar um momento ruim com ele e não me vem na cabeça nada. Absolutamente nada. Só alegria, diversão, paz..
Duda chorava. Aquele dia tinha mostrado, mais uma vez, o quanto tinha perdido ao ficar distante daquele que tanto amava.
Rose: - estou preocupada.
          - Ele vinha numa fase tão boa.
Duda: - aconteceu algo. E tem a ver com Dona Maju.
Rose: - acho que não
Duda: - aposto que sim.
          - Eu o magoei muito. De uma forma que não me perdoou. Ele ficou mal. Mas ele vinha bem.
Rose: - pelo menos demonstrava. Porque ele o ama como mulher. Você ter feito o que fez o machucou muito.
Duda:- ele te contou?
Rose: - não.
          - Mas ele soltou por alto que por mais que tenha errado em ter se permitido a viver essa história com você, não merecia ouvir e ser tratado por você como foi.
Duda: - tínhamos dúvidas quanto ao futuro. Tudo estava contra nós. Mas errei e não consigo me perdoar por isto.
          - Ainda doi. Ainda sinto falta dos beijos, carinhos, ensinamentos…. São tantas coisas boas.
          - Mas eu digo que esse jeito dele, essa carinha dele tem dedo de Dona Maju. E eu vou descobrir.         
Rose: - mas sua mãe tá diferente. Tá mais aberta, não tão fria e até tapada como você dizia.
Duda: - esse é meu medo.
          - Ela demonstrou agora quem é de verdade.
          - Não acha estranho que alguém tão tapada tenha mudado rapidamente.
Rose:- talvez o medo de perder “ Seu Cadu”. Sabemos que ele sempre gostou da coisa e ela não. Então..
Duda: - será que não gosta mesmo. Ou por medo ou sei lá o que, montou uma Maju nova para fugir de uma velha inconsequente e que a envergonha.
Rose: - Duda.
          - Calma!
          - Não entendo nada.
          - Ai meu Deus!!
            - Eu tô bêbada Duda.
Duda: - esquece.
          - Você sóbria vai me ajudar?
Rose: - “ só” o que?
Duda: - amanhã quando o efeito da cachaça passar a gente conversa.
          - Aliás você está muito amiga de Mainha.
          - Se falam sempre e nunca foi assim.
Rose: - aprendi a gostar dela. E ela gosta muito, ama seu Cadu.
          - Ai meu Deus estou “ beba beba”.
Duda: - kkkkkkkk.
Rose: - você ri né. A culpada é você. A última vez que bebi foi com ..
          Dona Maju.
Duda: - hum chegou a esse ponto foi.
          - Será que posso confiar em você?
            - Sei que você é fiel a Doutor Cadu.
Rose: - desculpa viu Duda. Mas não sei o que vai falar de sua mãe. Agora o que sei é que Você errou e muito. Ele estava quieto, nunca faltou o respeito e você do nada vai e cutuca. Conquista como homem aquele que já te amava. Te fez feliz como mulher também e você vai e o trai. Trata mal, fala coisas..
Duda: - para!
Rose despejou tudo que sempre quis falar. Tinha raiva da loira por esta ter feito tão mal a Cadu. Não aceitava argumentos expostos pois via que as duas tinham falhas com aquele que sempre fez e dedicou sua vida por elas.
Cadu se refrescou na piscina. Estava feliz com o dia. Com os momentos que passou junto às belas mulheres de sua vida. Deitado na espreguiçadeira estava alheio a discussão que se acalorava mais ainda. Continuava bebendo. E terminou por cochilar com a brisa do fim de tarde.

Rose: - agora me fala. O que você falou para Cadu?
Duda: - tanta coisa. Mas Me arrependo disso.
Rose: - o que você falou Duda?
Duda: - ah! Eu estava com raiva. Falei besteiras.
A loira chorava. Tudo que ouviu era verdade.
          - Para Rose! Já sofri e sofro.
Rose: - vocês desse jeito não merecem ele.
Duda: - mereço sim. Ele é minha vida. Eu vou ter ele de novo.
          - Farei de tudo. E vou voltar a fazer ele feliz.
Rose: - ah entendi. O quer fazer como amante. Você já está casada.
Duda: - não sou casada.
Rose:- vive com ele. Juntos. Isso é o que?
O clima esquentou de vez. Mas do nada tudo mudou. Rose ficou com pena de ver sua amiga aos prantos. E em pé de frente para Duda a olhava com ternura.
Rose: - ei. Não quero te ver triste. Quero você alegre como sempre foi. Estava com um sorriso largo e agora.
Duda: - adoro tudo nesta casa.
Duda abraçou a morena. Rose estava em pé e sentiu todo o carinho da loira por ela. Além do abraço, Duda foi além e beijou a barriga da morena, arrancando um gemido e fazendo com que seus cabelinhos do corpo de arrepiassem.
De um clima tenso, se passou a ter um cheio de desejo.
Rose: - aí Duda!
Duda: - o que foi? Não fiz nada.
Rose:- safadinha! Você beijou minha barriga e ...
          - Ah!
         - Dudaaaaaaa.
Duda dava beijos na barriga de Rose e com uma das mãos acariciava sobre a biquíni sua xota.
Rose: - “seu Cadu” está bem ali.
Duda: - esquece. Aliás quem sabe ele não nos vendo vem fazer companhia a Nós.
Rose: - sua louca!
Duda: - você ia adorar. Eu ia deixar ele fazer uma coisa que não fez contigo na última brincadeira.
Rose: - o que?
         - Ah!
Duda: - enfiar a rola dele bem gostoso aqui.
Duda levava a morena a loucura. Sua respiração devido ao tesão era mais forte e os gemidos mais altos.   
         - Isso se ele já não enfiou aqui.
Rose: - claro que não. Mas se você deixar e ele quiser eu deixo.
          - Ahhhh! Com todo o prazer.
Duda: - gostosa!
A brincadeira era excitante. Duda levantou e as duas se beijaram. Beijo cheio de tesão. Um amasso cheio de mãos em que agora ambas gemiam de prazer.
Rose: - sinto sua falta.
Duda: - senti falta disto aqui é gostosa?
Rose: - da sua presença. Do quanto essa casa era alegre com você aqui. Cadu era ..
          - “seu Cadu” era outro.
          - Gosto de dona Maju. Mas confesso que quem fez ele mais feliz sempre foi você.
Duda: - me ajuda a ter ele de novo.
Rose: - depois a gente fala sobre isso.
A morena chupava os seios da loira. Mordiscava. Lambia o bico de cada seio.
Duda: - que boca gostosa.
          - Ah! Tira.
Rose: - e Ca...
Duda: - tira o seu.
Duda tirou todo o biquíni e pediu para a morena fazer o mesmo. As duas estavam completamente nuas e em pé se beijavam.
          - Chupa de novo. Chupa.
Rose: - faço direitinho. Faço?
          - Fala.
Duda: - faz. Muito bem.....
          - Ah! Língua gostosa.
          - Eu adoro. Gosto muito de você.
Rose: - e eu de você?
Duda: - mas me traiu com minha mãe.
Rose: - gosto dela. Apenas.
A loira tinha seus seios sugados pela morena. A fazia gemer e sua xota babar.
Duda agora foi beijando a barriga de Rose devagar. E cheia de carinho chegou a xota dela.
Rose: - sua louca gostosa e safada.
          - Chupa.
          - Adoro sua língua nela. Você chupa muito bem. Aonde aprendeu safada?
Duda: - segredo.
Rose: - ahhhhhh!
Duda chupava com delicadeza e levava a morena ao êxtase.
          - Ahhhhh!
          - Isso. Isso. Ahhhhhh! Chupa safadinha. Ah! Delícia de língua.
A loira também alternava e agora lambia o clitóris da morena como se fosse uma cachorrinha.
         - Assim eu gozo. Assim eu........
Além de chupar, Duda apertava com uma das mãos os seios da morena. A lambida no grelo e o aperto do bico de um dos seios levou a morena a um gozo forte.
       - Ahhhhhhhhh! Ahhhhhhhh! Ahhhhhhhhh!Ahhhhhhhhhhh!
Duda: - delícia!
Rose: - quero sua boca.
As duas se beijaram e Rose lambia os lábios da loira. E sentia o seu gozo.
A morena colocou Duda sentada no sofá. Levantou suas pernas deixando a xota da loira toda arreganhada.
         - Acho linda sua xota. Toda fechadinha. Um grelo pequenininho.
Duda: - queria que ele fosse uma pouquinho maior. Acho que ia sentir mais prazer. Imagina sentir mais do que já sinto com uma boca e mão aí.
Rose: - te adoro.
Duda: - não esquece o que me prometeu.
Rose: - o que foi?
Duda: - Cadu.
A morena caiu de língua na xota da amiga. Sugava o clitóris pequeno da loira e hora fodia com a língua.
         - Aiiiiiiiiiiiiiiii.
         - Delícia!
         - Fode com sua língua. Aiiiii! Fode.
Rose: - queria a rola de seu Cadu aqui né?
Duda: - quero.
Cadu: - a brincadeira está boa aí hein.
Rose: - seu Cadu!
Cadu: - não para. Continua. A visão que eu tenho é...... e não quero interromper vocês. Acho que vou entrar.
Duda:- tem certeza? Vem brincar com a gente vem. Vamos matar as saudades.
O pau de Cadu latejava sob a bermuda.
          -Tira essa bermuda.
          - Vem aqui vem.
Cadu: - acho melhor não!
Cadu foi forte. A vontade que tinha era entrar naquela brincadeira e interagir com as duas. Foi direto para o quarto. Direto para o banho. Lá gozou gostoso na intenção das duas, mas algo o surpreendeu e o deixou feliz. Ter deixado ambas na brincadeira sem entrar foi a melhor escolha para ele. Tinha essa consciência. Usou a razão. Não se deixando levar.
Lá fora, Duda mesmo frustrada com a recusa do amado para interagir, não deixou o clima esfriar. Rose se sentiu mal sendo flagrada pelo patrão, mas foi convencida pela loira a continuar tudo aquilo.
Duda: - Ah que delícia!
          - esquece Cadu. Você está me fazendo tão bem. A muito tempo não sinto prazer desta forma. Não para por favor.
Rose: - louca! Te adoro! Só você mesmo para me levar a fazer tudo isto.
          - levanta esta perna. Abri bem ela. Vou continuar de onde parei.
As duas continuaram a brincadeira. Rose chupava com vontade a boceta da loira.
Duda: - boca gostosa.
Rose: - boceta gostosa.
Duda: - eu vou gozar assim. Eu vou gozar. Não para. Não para. Eu...............ahhhhhhhhhhh! caralho!ahhhhhhhh!
          - queria muito Cadu aqui. Queria aquela rola comendo nossas bocetas.
          - ahhhhhh! Isso! Chupa. Morde ele. Ahhhhhh!
          - queria ver ele metendo muito em você. Ver seus gemidos com aquela rola toda......ahhhh.....enterrrada......ahhhhhhh! Eu........eu.......vou ....
          - ahhhhhhh! Ahhhhhhh! Ahhhhhh! Delícia de boca. Delícia de gozada.
Duda beijou a morena.O beijo foi intenso cheio de carinho e tesão. Por mais que o sexo tenha continuado a ser uma rotina na vida da loira e ela ter gozado bastante junto com o namorado. Aquela brincadeira foi diferente. E muito mais que gostosa.
Aguardo as críticas e elogios.


Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Comentários


foto perfil usuario notório

notório Comentou em 11/09/2017

O Cadu está resolvido a mudar suas atitudes em relação a Duda e é isso mesmo que ela merece por ter feito eke sofrer. Agora ter resistido duas mulheres nuas e receptivas em recebê-lo foi inacreditável ! Votado !!!

foto perfil usuario oliveira956

oliveira956 Comentou em 05/09/2017

A razão à frente da emoção.Escolhas.

foto perfil usuario laureen

laureen Comentou em 05/09/2017

show de bola amigo adorei e grata por ser meu amigo bjos Laureen - boceta gostosa. Duda: - eu vou gozar assim. Eu vou gozar. Não para. Não para. Eu...............ahhhhhhhhhhh! caralho!ahhhhhhhh!           - queria muito Cadu aqui. Queria aquela rola comendo nossas bocetas.           - ahhhhhh! Isso! Chupa. Morde ele. Ahhhhhh!           - queria ver ele metendo muito em você. Ver seus gemidos com aquela rola toda......ahhhh.....enterrrada......ahhhhhhh! Eu........eu.......vou

foto perfil usuario dinho.riadla

dinho.riadla Comentou em 05/09/2017

apesar de só agora comentar, estou adorando seus contos. super excitantes e gostoso de ler.

foto perfil usuario

Comentou em 05/09/2017

Amor, amei esse também, Olha só, lembra disso, quando vc escrever algo nobre e belo e ninguém notar, não fique triste. Pois o sol toda manhã faz um lindo espetáculo e no entanto, a maioria da platéia ainda dorme..., show de relato! Bjs

foto perfil usuario lucaslima1970

lucaslima1970 Comentou em 05/09/2017

Gostamos, parabéns.

foto perfil usuario

Comentou em 05/09/2017

Uau, mais uma continuação top, muito legal e interessante. Bjss

foto perfil usuario

Comentou em 05/09/2017

Adorei amor. Votado!

foto perfil usuario

Comentou em 05/09/2017

Achava que Cadu iria mudar, iria participar. Vejo que Duda começa a querer mudar, voltar pra casa. Realmente deveria. Anciosos pela continuidade.




Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


100733 - ESCOLHAS - Categoria: Incesto - Votos: 17
100786 - ESCOLHAS 2 - Categoria: Incesto - Votos: 14
100994 - ESCOLHAS 3 - Categoria: Incesto - Votos: 14
101058 - ESCOLHAS 4 - Categoria: Incesto - Votos: 13
101090 - ESCOLHAS 5 - Categoria: Incesto - Votos: 13
101245 - ESCOLHAS 6 - Categoria: Incesto - Votos: 14
101382 - ESCOLHAS 7 - Categoria: Incesto - Votos: 16
101659 - ESCOLHAS 8 - Categoria: Incesto - Votos: 11
102033 - ESCOLHAS 9 - Categoria: Incesto - Votos: 12
102261 - ESCOLHAS 10 - Categoria: Incesto - Votos: 7
102319 - ESCOLHAS 11 - Categoria: Incesto - Votos: 9
102561 - ESCOLHAS 12 - Categoria: Incesto - Votos: 6
102684 - ESCOLHAS 13 - Categoria: Incesto - Votos: 8
102708 - ESCOLHAS 14 - Categoria: Incesto - Votos: 7
102848 - ESCOLHAS 15 - Categoria: Incesto - Votos: 8
103065 - ESCOLHAS 16 - Categoria: Incesto - Votos: 6
103347 - ESCOLHAS 17 - Categoria: Incesto - Votos: 8
103492 - ESCOLHAS 18 - Categoria: Incesto - Votos: 8
103769 - ESCOLHAS 19 - Categoria: Incesto - Votos: 7
103904 - ESCOLHAS 20 - Categoria: Incesto - Votos: 10
104014 - ESCOLHAS 21 - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 6
104205 - ESCOLHAS 22 - Categoria: Incesto - Votos: 6
104358 - ESCOLHAS 23 - Categoria: Incesto - Votos: 8
104583 - ESCOLHAS 24 - Categoria: Incesto - Votos: 10
104663 - ESCOLHAS 25 - Categoria: Incesto - Votos: 9
104773 - ESCOLHAS 26 - Categoria: Incesto - Votos: 11
104903 - ESCOLHAS 27 - Categoria: Incesto - Votos: 13
105038 - ESCOLHAS 28 - Categoria: Incesto - Votos: 10
105171 - ESCOLHAS 29 - Categoria: Incesto - Votos: 11
105333 - ESCOLHAS 30 - Categoria: Incesto - Votos: 12
105884 - ESCOLHAS 32 - Categoria: Incesto - Votos: 15
106017 - ESCOLHAS 33 - Categoria: Incesto - Votos: 11
106418 - ESCOLHAS 34 - Categoria: Incesto - Votos: 9
106681 - ESCOLHAS 35 - Categoria: Incesto - Votos: 10
107721 - ESCOLHAS 36 - Categoria: Incesto - Votos: 6
107930 - ESCOLHAS 37 - Categoria: Incesto - Votos: 8
108253 - ESCOLHAS 38 - Categoria: Incesto - Votos: 8
108962 - ESCOLHAS 39 - Categoria: Incesto - Votos: 10
109975 - ESCOLHAS 40 - Categoria: Incesto - Votos: 8
112018 - ESCOLHAS 41 - Categoria: Incesto - Votos: 10
113404 - ESCOLHAS 42 - Categoria: Incesto - Votos: 13
115427 - CÚMPLICES? - 1 - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 16
116022 - CÚMPLICES? 2 - Categoria: Heterosexual - Votos: 9
116506 - CÚMPLICES? 3 - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 9
117147 - CUMPLICES? 4 - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 9
117589 - CÚMPLICES? 5 - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 8
119749 - CÚMPLICES? 6 - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 9
120139 - CÚMPLICES? 7 - Categoria: Incesto - Votos: 12
120715 - CÚMPLICES? 8 - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 9
124118 - CÚMPLICES? 9 - Categoria: Incesto - Votos: 10
124507 - CÚMPLICES? 10 - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 8
124741 - CÚMPLICES? 11 - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 12
127109 - CÚMPLICES? 12 - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 12
128774 - CÚMPLICES? 13 - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 12
130179 - CÚMPLICES? 14 - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 17
131416 - CÚMPLICES? 15 - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 14
135237 - CÚMPLICES? 16 - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 14
138038 - CÚMPLICES? 17 - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 14
138521 - CÚMPLICES? 18 - Categoria: Traição/Corno - Votos: 10
139128 - CÚMPLICES? 19 - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 8
152032 - Cadu e Lívia - o início - Categoria: Heterosexual - Votos: 13
152369 - Cúmplices? 20 - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 13
152638 - Cadu e Lívia - o primeiro anal de muitos - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 9
154215 - CÚMPLICES? 21 - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 14
154895 - Cadu e Lívia - na casa de swing (parte 1) - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 17
155070 - Cadu e Lívia - na casa de swing (parte 2) - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 9
155228 - Cúmplices? 22 - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 12

Ficha do conto

Foto Perfil alexbahia
alexbahia

Nome do conto:
ESCOLHAS 31

Codigo do conto:
105713

Categoria:
Incesto

Data da Publicação:
04/09/2017

Quant.de Votos:
14

Quant.de Fotos:
0



mae e filho teplano pornoconto erótico gay ubermeu professor tem uma pica enorme contos eróticosContos eroticos com coroascontos papaku so cuzudas contos eroticos de sexoacabei levando contos eroticosmae e filha lesbicas esfregandoimages de familia sacana comendo o cu da mae quadrinho eroticocontos eroticos no colocontoseroticoscabacinhofudi minha irmazinhacontos eroticos cu da negraxvideos pono com novinhas ninssei analContos erpticos menininha de ruaconto erotico contei pra elafotos porno de desenhos equadrinhosconto erotico de enteada novinha safadaconto marcelo comeu minha mulhercontos etoticos fui comido na marra vestido de mulhercontoerotico calcinha tiaquadrinho porno historinhacontos com foto de mulheres que chupa bucetacomeu a bebadaconto erotico buceta da namorada slContos erotico Escrava casada contos banho incestoconto sexo casada ricardaomonstro em paris pornoconto gay brincadeira de primoConto erotico meninasQuadrinhos eroticos oh familiaRenatasapekaconto erótico hetero seduzidoconto erotico irmazinha virgemcontos eroticos esfregamos nossas bucetaswww conto erotico gay de irmao com irmao com brcontos erotico de sobrinho forcando tiaconto de sexo muito intensoconto erotico surra de picacontos eroticos gay meu tio de dezessete me comeu bebado quando eu tinha oito anosDei o cu pornocontos eroticos ensinando priminha Gpacordou com a sogra pegando no palconto erotico meu tio safadoconto erotico fortão comendo cu no réveillonconto erótico descobrindo contos porno ultimos contostirei a virgindade da minha noracontos eroticos comi minha irmanzinha de 06anosMamae fingindo dormindo comi ela canto eroticabieljr corno Rjcontos eroticos mae pai e filhoGoiânia calcinha 2017 gay contoConto eróticos incestofotos de pedreiro negaocontos eroticos sou casado e corno manso de meu entiadoultimos contos eroticos de filha com.papaicontos pporno gay maconheirosexo menage femininoconto eroticomeline conto eróticoultimos contos travestis putinhas gostosasconto erotico se vc for vc:sabe q vai:ser cornoconto de uma putawww.sogro pauzodo comendo cu da noracontos pra relaxar gostoso bucetaconto erotico com nora puta e gostosaconto. erotico na academiaconto sexo na entrevistaconto erotico vizinha idosacontos eroticos eu minha amiga e meu maridocontos corno travesticontos eróticos viadinho sapecacontos eroticos de coroas que trairam com entregadoresQuadradinho eróticoas banda desenhada mãe safadaeu tirei a virgindade da buceta da minha empregada eu sempre eu fodo sua buceta quando minha esposa viaja a trabalho eu ainda eu nao tinha tirado a virgindade do cu dela minha esposa viajou a trabalho eu a noite eu levei minha empregada pro meu quarto ela disse meu patrao eu amo voce eu disse eu tambem eu amo voce eu chupei sua buceta raspadinha ela chupou meu pau eu comecei a fuder a buceta dela ela disse meu patrao voce que tirar a virgindade do meu cu eu disse eu quero conto eroticocontos eróticos lesbicos colando os velcrosporn comic familyconto porno com obfilho machucado incesto conto[email protected]contos erotica na praia de tambabaconto dotado me fez virar corno